domingo, 12 de agosto de 2018

RESENHA LUNÁTICA - GÊMEOS


LIVRO: GÊMEOS - AMANDO QUEM EU ODEIO
AUTORA DANIELLE VIEGAS MARTINS
RESENHA POR CINTHIA GUTIERREZ

SINOPSE

Me chamo Natália e essa é a minha história. Com oito anos, presenciei o assassinato brutal dos meus pais e, depois disso, eu tive que me mudar para começar uma nova vida no sul do país. Deixando para trás São Paulo e toda a dor e tristeza que nenhuma criança deveria experimentar. 
Assim, cresci na cidade de Gramado e descobri que gentileza e amor têm nome e sobrenome: Henrique Mallmann. À medida em que fui amadurecendo, foi impossível não nutrir por ele um amor platônico, apesar da nossa diferença de idade.
Contudo, Henrique tem um irmão gêmeo idêntico e, para minha surpresa, com a mesma face do amor e da gentileza também conheci o desprezo. Conheci Heitor. Não pensem que ele me maltratava ou que era cruel comigo. Pior. Heitor era indiferente. Quase como se eu fosse invisível. Mas com o passar do tempo eu aprendi que prefiro o silêncio de Heitor à sua ira. 
Agora prestes a fazer dezoito anos, decidi me declarar para Henrique.
_"Vinte segundos de coragem...é tudo que eu preciso".

Nunca fui de beber. Por que fui aceitar a primeira ( e depois, a segunda e a terceira) taça de champanhe? Tenho certeza que finalmente beijei o Henrique. Então, por que o braço que enlaça minha cintura é do "gêmeo mau" Heitor?


RESENHA DA BLOGUEIRA

Natália passou por muitos traumas em sua vida, se via sem os pais e sendo criada pelo avô, quando conheceu Henrique e Heitor. Ela achava o gêmeo Henrique doce e sempre atencioso com ela, já Heitor era o gêmeo mal, que fazia ela passar por poucas e boas. Com os anos se passando, sentimentos confusos, ela jurava que seu grande amor seria Henrique, ledo engano, pois amor e ódio andam lado a lado e o destino pregou uma peça e  tanto, Natália se vê nos braços de Heitor. Ele lutou durante muito tempo contra esse sentimento, pois para ele Natália deveria ser vista somente como irmã, aquela que todos da família gostava, mas para ele se isolar e tratar ela mal, faria com que uma distância fosse criada, porém após a entrega de Natália, tudo foi por água abaixo e a proteção que ele tinha por ela acabou.
Era hora de amar e mostrar que o ódio era uma grande fachada. 
A trama é bem interessante por ter uma protagonista negra, irmãos gêmeos para ter aquela disputa básica, porém não era nada disso. A autora nos surpreende quando o real amor sempre foi Heitor. Eu fiquei em muitos momentos entediada com a quantidade de informações culturais e turísticas paralelas a trama. Os personagens secundários em muitas vezes tirou o foco do casal, pois em todo o livro me vi lendo núcleos diferentes. Mas a autora soube conduzir a trama até o final. A narrativa em terceira pessoa para um livro tão extenso tornou para mim a leitura cansativa. Ao mesmo tempo que o livro é clichê, ele te surpreende no decorrer da história. 

Recomendo para quem gosta de passar dias com a mesma leitura, pois faz o leitor viajar com os personagens e suas peculiaridades.