sexta-feira, 6 de abril de 2018

RESENHA LUNÁTICA - A VERDADE SOBRE AMORES E DUQUES


LIVRO: A VERDADE SOBRE AMORES E DUQUES
AUTORA LAURA LEE GUHRKE
EDITORA HARLEQUIN
RESENHA POR CINTHIA GUTIERREZ

SINOPSE

Henry Cavanaugh, duque de Torquil, ansiava por uma vida ordenada e previsível. Mas isso era impossível com a família que tinha. Apenas a mãe facilitava a sua vida... até se apaixonar por um artista que estava inferior à classe social de sua família e decidir seguir o conselho amoroso de Lady Truelove de largar tudo e seguir os desejos do coração. Agora Henry vai exigir que a mulher mexeriqueira que lhe deu aquele conselho imprudente o ajude a trazer a mãe de volta antes que um casamento possa colocar o nome da família na lama. * Irene Deverill é o que a sociedade londrina considera uma ovelha negra: dirige o jornal da família, é sufragista, solteirona e têm certas tendências ao marxismo. Mas ninguém sabe que ela tem um grande problema nas mãos: o duque de Torquil exige que ela o ajude a impedir que a mãe se case com um homem de reputação duvidosa. Irene não acha que isso é uma questão em que deva se envolver, mas ela não pode recusar a proposta quando Henry oferece ajuda para conseguir um bom pretendente para a irmã dela. Esse relacionamento forçado fará Irene descobrir que Henry é mais do que um “lírio do campo” e que ele é capaz de despertar nela sentimentos que nunca pensou possuir.



RESENHA DA BLOGUEIRA


A Verdade sobre Amores e Duques é um livro totalmente fascinante, ao começar a leitura você pensa: Aff …. Será mais um romance de época previsível. Para a minha surpresa os personagens se mostram únicos com suas peculiaridades. Irene totalmente independente e indiferente ao que a sociedade irá pensar dela comandar um jornal, ainda mais um que divulgava fofocas da alta sociedade. Em uma das colunas mais famosas do jornal, se vê em um dilema. Com um aconselhamento através de seu pseudônimo leva a mãe do Duque de Torquil cometer a ruína de todo um Ducato, porém ela acreditava que o amor e a livre escolha eram a base da felicidade. Agora com uma ameaça de perder o que mais amava até então, viu se presa a um acordo com Henry.
“ Tenho uma predileção, aparentemente, por mulheres que não são adequadas à minha vida, e é uma vida que não posso mudar.”

Henry foi criado para respeitar e seguir afinco todos os ensinamentos que seu pai lhe deixou antes de morrer, porém via o amor como um deslize, quase que um pecado, pois segundo ele, sempre se  interessava por quem não é de sua classe. Era tão lindo e bruto que poderia transformar qualquer uma duquesa.
Assim que ele colocou os olhos na senhorita Deverill se assustou com tamanha beleza e ousadia daquela surpreende mulher. Aquela que estava levando a sua família a ruína.
Ficar perto dela durante duas semanas seria uma terrível tortura, fazendo o esquecer do realmente motivo ao qual ela estava no mesmo ambiente que ele.


“ O dever requer que eu me enganei em um casamento adequado, e não se pode permitir que o amor desempenhe qualquer papel na minha escolha de uma esposa.”

Essa mulher tão errada e ao mesmo tão certa, era Irene, mesmo com todos todos seus pensamentos que chocam a sociedade ele estava disposto a encarar tudo e a todo pelo simples fato de apoiar a pessoa que o transformou em um homem mais flexível e compreensivo com aqueles que ama, mas também em duque que com certeza faria a diferença.

Como ainda não tinha tido a oportunidade de ler obras da autora, fiquei bastante feliz com o contexto no geral. Não é um livro com uma única trama seguindo o rumo até o final, porém a autora soube abordar temas de deixar os cabelos em pé diante da época em que se passa a história, como direito ao voto da mulher, alcoolismo, diferença de classes, fofocas em um tempo que tudo se prezava o pudor. A personagem Irene, mostrou que uma mulher em independe ao seu tempo, deve sim lutar por aquilo que acha válido, mesmo que isso seja sua ruína, porém não deixar que ditem como deve se portar ou o que deve pensar mostrar que mulher pode ser sim: um sexo forte. 

A narrativa do livro é bem convidativa ao leitor, fazendo querer conhecer cada personagem a fundo, no caso devorar páginas. O ponto forte do livro como um todo foi o amadurecimento dos personagens e a renúncia de cada um deles em nome do amor e da família.

Super recomendo!