terça-feira, 30 de janeiro de 2018

RESENHA LUNÁTICA - PROTEÇÃO


LIVRO: PROTEÇÃO
AUTORA MONICA CRAVEIRO
PUBLICAÇÃO INDEPENDENTE E EBOOK AMAZON
RESENHA POR CINTHIA GUTIERREZ


SINOPSE

Felipe é um delegado que cuida do Departamento de Proteção à Testemunha. Ele vem de uma família de policiais idôneos e muito respeitados no meio. Viúvo, carrega a dor dilacerante da perda de sua esposa. É um homem sem sentimentos que dedica cem por cento de sua vida ao seu trabalho, extravasa suas dores em camas frias e com finas carreiras brancas que permitem que ele se desligue do mundo por alguns momentos.
Ana vive um conto de fadas ao lado de seu marido, que chefia o departamento de Tecnologia da Informação em uma multinacional. Dona de casa por opção e mãe de Bruno, seu bebê de pouco mais de um ano, tem uma vida privilegiada, regada a mordomias e luxos.
As vidas de Ana e Felipe se chocam no momento em que ela vê seu conto de fadas se desfazer totalmente, trazendo à tona uma realidade assustadora e a descoberta de que, durante muito tempo, ela dormiu com um total desconhecido.
Um homem destruído. Uma mulher machucada. Um homem que precisa amar. Uma mulher que precisa de proteção.



RESENHA DA BLOGUEIRA

Ana vive um conto de fadas, tinha um marido perfeito, só faltava ter um cavalo branco, com um filho lindo formava uma família perfeita, tão perfeita que acabou adoçando demais. Felipe cheio de traumas, um delegado linha dura, pra ele bandido bom, era bandido morto. Usava as mulheres, deixava seu monstro tomar conta de sua alma,abusava da cocaína como meio de fugir de seus demônios, até o dia que se deparou com aquela gostosa da academia, ele ficou sem reação com a atitude daquela mulher até então desconhecida. O que ambos não esperavam que iriam se reencontrar naquela situação: a casa caiu, o castelo se desfez e o conto de fadas se tornou num belo pesadelo. 

Um tempo atrás a autora conversou comigo sobre a trama desse livro, já tinha gostado pelo resumo.

Hoje eu tive a oportunidade de ler ele em físico, e para minha surpresa foi tiro, atrás de tiro. Estou chocada com a forma que a autora levou a trama, não teve enrolação, teve momentos que quase morri do coração. Os personagens foram únicos, objetivos e ganham o leitor de cara. Nem posso falar muito da trama, porque é o tipo de livro que qualquer comentário é um spoiler. Posso dizer com certeza que foi o melhor livro do mês de janeiro. Teve traumas, temas fortes, teve ação e não foi mais um romance besta, foi um romance digno de Lunáticas por romances.