terça-feira, 21 de março de 2017

Conheça um pouco da autora que escreveu seu primeiro livro aos seis anos

Seis anos, isso mesmo! Você não leu errado. Ana Bittencourt, 22 anos, escreveu seu primeiro livro quando tinha seis anos. Na verdade, ela descobriu isso recentemente. Aposto que deve ter ficado babando, quem não fica né? kk

Ela escreveu o conto Pra Sempre na Antologia da Editora Coerência, além de também escrever romances policiais em websites.  Ana afirmou que sua inspiração  vem de livros, filmes, da vida real. A autora afirmou que pode vir dos lugares mais inusitados.

Seu maior medo foi a insegurança. "Sem leitores, sem técnica e sem prática, apenas com a vontade de colocar palavras no papel, esse era um sentimento constante. É claro que hoje ele ainda existe, mas é muito mais fácil de lidar agora que tenho leitores maravilhosos que apoiam, pessoas que admiro que incentivam e, claro, mais maturidade na escrita", contou.

Ana contou todas as novidades sobre seus futuros projetos: Tenho uma duologia de romance policial. Posto o primeiro volume, Rede de Segredos, no wattpad e em breve estará disponível como e-book na Amazon. Conta a história de uma mulher, Annabelle Ferraro, que foi criada para ser fria e calculista pelo tio, o chefe de uma máfia italiana. Mas quando ele pensa que ela se tornou uma máquina mais que perfeita, segredos que podem comprometer tudo começam a emergir, e Annabelle conta com ajuda inesperada de um agente do governo para decifrá-los. Depois de finalizar essa duologia, pretendo me aventurar em um enredo de terror que está literalmente me tirando o sono.

Sabe de quem ela é fã? Nada mais, nada menos que a rainha do crime, Agatha Christie. Foi com ela que a autora conheceu e se apaixonou pelo mundo dos romances policiais, e se formei como uma leitora ávida. Agatha tem seu lugar cativo de destaque em sua estante.

Sobre qual gênero ela não escreveria, a resposta foi rápida e misteriosa: Como é mesmo aquele ditato? Nunca diga nunca? Hahaha Quando eu tinha doze anos escrevia um livro de fantasia e nem sonhava em escrever suspense, que hoje é um dos meus gêneros preferidos de escrita. Da mesma forma, não me vejo escrevendo um livro de fantasia em um futuro breve. Não sei dizer qual gênero nunca escreveria porque as pessoas mudam, o que é ótimo.

Todo autor (a) precisa de uma casa editorial, confira o que Ana falou da dela: É mais que uma editora. É uma família. Os autores são uns lindos que sempre se ajudam. Os profissionais são super competentes e dedicados. Lilian, a editora chefe, tem trabalho como segundo nome, se preocupa e tem carinho por cada um de seus escritores. Tenho muito orgulho em fazer parte da Coerência.

Sinopse do conto:
Mackenzie e Nickolas eram muito mais que uma dupla no crime, eram parceiros na vida. Até que um dia, Mackenzie acordou sozinha em um quarto de hotel para ser pega pela polícia, um esquema armado por Nickolas. Inocentada das acusações, ela busca por vingança, um pagamento na mesma moeda. Mas teria coragem de entregar o homem que ainda amava, mesmo tendo ele ferido seu coração de uma maneira irreparável?