terça-feira, 28 de março de 2017

Resenha Lunática- IMENSO AMOR




RESENHA LUNÁTICA

LIVRO: IMENSO AMOR

AUTORA: PENELOPE WARD

EDITORA PLANETA, 2017

Nº DE PÁGINAS: 269



SINOPSE:

Quando um mal-entendido vira combustível para uma tórrida história de amor Desde garoto, Justin amava Amelia, que odiava Justin desde que ele se mudou para a casa vizinha à da sua avó, em Rhode Island. Não, nada disso. Amelia também amava Justin, mas um mal-entendido o fez pensar que a garota mais incrível do mundo não correspondia ao seu amor e, pior, o odiava.
Os anos se seguiram, e os dois tomaram caminhos distintos até que o destino – e um empurrãozinho de Nana, avó de Amelia – os reuniu novamente na casa onde se conheceram quando eram adolescentes.
Obrigados a compartilhar o mesmo espaço, Justin – que aparece na casa de praia de Nana com a namorada – e Amelia vivem como cão e gato. Orgulhosa, a princípio ela não dá o braço a torcer ao amor que sempre sentiu pelo vizinho e reluta o quanto pode contra os encantos de um Justin, agora, mais maduro e... muito mais atraente.
Será que ambos resistirão à paixão e ao desejo que os incita desde a adolescência?

 RESENHA:



O começo da leitura foi bem cômica, pois estava lendo o livro achando que era outro, até eu me tocar que livro realmente era. Kkkk  Justin no passado para proteger Amélia de sofrer resolve esconder algo que a deixaria arrasada, porém ela descobriu da pior maneira e vai embora sem se despedir de seu melhor amigo e amor platônico. A avó nada esperta antes de morrer deixa a casa de praia no nome dos dois e assim terão que enfrentar os traumas do passado e se entenderem de uma vez. O livro é bem água com açúcar e a personagem muitas vezes é bem Maria do Bairro, fazendo um drama desnecessário, mas vindo de um livro clichê não poderia ser diferente.

No decorrer da história o livro passa te prende, fazando você querer saber o desfecho e o leitor começa a torcer pela mocinha dramática e Justin aquele pedaço de mau caminho mostra exatamente o porquê do nome do livro ser Imenso Amor.

CONSIDERAÇÕES DA BLOGUEIRA:

A escrita da autora é fácil e de rápida leitura, se tornando um livro daqueles que você precisa ler antes de dormir.

Para quem gosta de um bom drama e leitura rápida esse é um bom livro.

Nota: 7,0.

sábado, 25 de março de 2017

Conheça a história do autor de 14 anos que já escreveu dois livros

"Eu li certo?" Sim, você leu. Sayd Oliveira Alcantara tem apenas 14 anos e já escreveu dois livros: Única - de fantasia - e Destino Proibido - de romance. Perguntamos sobre qual gênero ele nunca escreveria: "terror", ele contou.

Ele afirmou que busca inspirações m músicas, principalmente. Ele sente algo diferente em todas músicas que ouve. "É uma obra de arte todas elas", falou.

Dificuldades, quem não tem? "Eu considero que estou no inicio ainda, Única tem mais de um ano. Mas mesmo assim, eu sinto que isto. Mas acho que a maior dificuldade, foi como conseguiu divulgação", destacou.

A autora a qual ele admira é Bruna Longobucco .

Ele falou também sobre seus projetos futuros. "Eu pretendo após um tempo, lançar o segundo volume da série Mulheres do Destino, quem acompanha minhas redes sociais, sabe que eu já tenho Garoto Estrela finalizado, é de uma nova série, mas não pretendo lançar ele nem tão cedo, mesmo querendo bastante. O segundo volume da Série Perdida Na Escuridão, ainda não sei quando começarei a escrever", afirmou.

Ele agradeceu a oportunidade:Agradeço a Cinthia por me ajudar nessa caminhada, e as Lunáticas por me darem um espaço! <3 Espero que consigam ler minhas obras e se divirtam com todos os personagens.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Vale a pena ler os livros da Megan Megan Maxwell? CO-MO VA-LE

Por que ler Megan Maxwell?

Porque ele é maravilhosa rsrs Bom, verdades a parte, eu sou simplesmente apaixonada de forma quase doentia pelos livros dessa mulher, a forma com ela escreve é praticamente perfeita. Quem já leu sabe o que eu estou dizendo, podem reclamar do que quiser nos livros, mas você não se perde nas histórias, as palavras são claras e não há pontas soltas, nem mal entendidos.

Comecei a ler livros de romance erótico com 50 tons de cinza, ainda muito nova no meio apenas joguei na busca os mais lidos e Megan me veio logo de cara, o que são os livros “Peça-me o que quiser”? São mais que romances, são verdadeiras descobertas, acho que é aquele livro que toda mulher deveria ler, independente se vai gostar, claro que ninguém vai sair uma Judith da vida, mas vai abrir muitos horizontes, digo por que abriram os meus.

O que mais amo na Megan é a escrita, a forma como as histórias são construídas, os personagens são “gente como a gente”, me peguei várias vezes lendo e pensando “Meu Deus eu sou assim” ou “ Nossa isso já aconteceu comigo”, sempre me identifico com eles, e são todos, acho isso fantástico. São histórias simples, com enredos cativantes e apaixonantes, indo desde romances mais eróticos como os “Peça-me o que quiser”, indo até romances mais água com açúcar como “Quase um romance”, tem para todos os gostos.

Os livros da Megan são mágicos, sei que sou muito suspeita porque sou apaixonada, vou lançar um desafio a ela “Escreve algo que eu não goste” rsrs. Os livros são envolventes e o teor erótico vem na medida certa de acordo com a história e com o tipo de personagem. Não é aquele sexo jogado, ao estilo “Se é livro erótico então bota sexo”, a leitura te envolve e tem uma coisa básica chama evolução, vai sendo gradual, vão envolvendo e sempre te deixando com aquela sensação de quero mais, muito mais.

Megan é como uma droga para mim, quanto mais dela eu tenho, quando mais eu leio, mais eu quero rsrs Ela foi quem me inspirou a escrever, é com ela que eu cresço, digo que sou discípula de Megan Maxwell.

Todo leitor ama ler, mas sempre tem aquele livro, ou aquele autor que te toca de uma maneira que você não sabe explicar, isso foi o que me aconteceu quando li pela primeira vez Megan Maxwell e hoje sou viciada, ou como ela nos chama, somos as Guerreiras Maxwell.

Se você é uma viciada em Megan, “Si eres una Guerrera”, sinta-se a vontade para me chamar e conversar, se não é ou não gostou dos livros, fica aqui minha curiosidade Por que? Me chama e a gente fala sobre isso também rsrs

Una Guerrera Maxwell

terça-feira, 21 de março de 2017

Por que ler Harry Potter?


O Fantástico Mundo de Harry Potter

Eu amo Harry Potter desde que me entendo por gente. Me lembro de ficar eufórica todas as vezes que o SBT reprisava A Pedra Filosofal. Também ficava esperando os lançamentos, pra alugar os filmes na locadora e curtir toda aquela magia. Queria muito ter ido ao cinema, pois aquela música de início sempre arrepiou os pelos do meu braço. Imagina ver Harry num jogo de Quadribol em 3D! Seria incrível.

Por quê ler Harry Potter?

Porque não se trata somente de um bruxinho na adolescência. J.K. relata muitos pontos importantes nos livros, dentre eles, amor, ódio, desprezo, depressão, perdão, bravura… Harry, apesar de crescer desprezado por seus tios, sempre recebeu muito amor. Seja dos pais (mortos muito cedo), amigos, professores e até mesmo o diretor da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, Alvo Dumbledore. J.K. relata também como é crescer sem amor, atenção, amigos e perdão. Voldemort demonstra isso muito bem. Um menino diferente, o qual sua mãe morreu para concebê-lo e o qual seu pai abandonou por ser um bruxo… todo mundo viu no que deu. Não tem como eu falar sem dar spoiler, então corra! E leia Harry Potter porque é fantástico, é maravilhoso, é um aprendizado!


“Todos temos luz e trevas dentro de nós. O que nos define é o lado com o qual escolhemos agir”.

Conheça um pouco da autora que escreveu seu primeiro livro aos seis anos

Seis anos, isso mesmo! Você não leu errado. Ana Bittencourt, 22 anos, escreveu seu primeiro livro quando tinha seis anos. Na verdade, ela descobriu isso recentemente. Aposto que deve ter ficado babando, quem não fica né? kk

Ela escreveu o conto Pra Sempre na Antologia da Editora Coerência, além de também escrever romances policiais em websites.  Ana afirmou que sua inspiração  vem de livros, filmes, da vida real. A autora afirmou que pode vir dos lugares mais inusitados.

Seu maior medo foi a insegurança. "Sem leitores, sem técnica e sem prática, apenas com a vontade de colocar palavras no papel, esse era um sentimento constante. É claro que hoje ele ainda existe, mas é muito mais fácil de lidar agora que tenho leitores maravilhosos que apoiam, pessoas que admiro que incentivam e, claro, mais maturidade na escrita", contou.

Ana contou todas as novidades sobre seus futuros projetos: Tenho uma duologia de romance policial. Posto o primeiro volume, Rede de Segredos, no wattpad e em breve estará disponível como e-book na Amazon. Conta a história de uma mulher, Annabelle Ferraro, que foi criada para ser fria e calculista pelo tio, o chefe de uma máfia italiana. Mas quando ele pensa que ela se tornou uma máquina mais que perfeita, segredos que podem comprometer tudo começam a emergir, e Annabelle conta com ajuda inesperada de um agente do governo para decifrá-los. Depois de finalizar essa duologia, pretendo me aventurar em um enredo de terror que está literalmente me tirando o sono.

Sabe de quem ela é fã? Nada mais, nada menos que a rainha do crime, Agatha Christie. Foi com ela que a autora conheceu e se apaixonou pelo mundo dos romances policiais, e se formei como uma leitora ávida. Agatha tem seu lugar cativo de destaque em sua estante.

Sobre qual gênero ela não escreveria, a resposta foi rápida e misteriosa: Como é mesmo aquele ditato? Nunca diga nunca? Hahaha Quando eu tinha doze anos escrevia um livro de fantasia e nem sonhava em escrever suspense, que hoje é um dos meus gêneros preferidos de escrita. Da mesma forma, não me vejo escrevendo um livro de fantasia em um futuro breve. Não sei dizer qual gênero nunca escreveria porque as pessoas mudam, o que é ótimo.

Todo autor (a) precisa de uma casa editorial, confira o que Ana falou da dela: É mais que uma editora. É uma família. Os autores são uns lindos que sempre se ajudam. Os profissionais são super competentes e dedicados. Lilian, a editora chefe, tem trabalho como segundo nome, se preocupa e tem carinho por cada um de seus escritores. Tenho muito orgulho em fazer parte da Coerência.

Sinopse do conto:
Mackenzie e Nickolas eram muito mais que uma dupla no crime, eram parceiros na vida. Até que um dia, Mackenzie acordou sozinha em um quarto de hotel para ser pega pela polícia, um esquema armado por Nickolas. Inocentada das acusações, ela busca por vingança, um pagamento na mesma moeda. Mas teria coragem de entregar o homem que ainda amava, mesmo tendo ele ferido seu coração de uma maneira irreparável?

Com 17 anos, autora já lançou um livro e publicou em 8 antologias

Gente, fiquei tipo :o, ela tem 17 anos e já fez tudo isso? SIM. Fez. Estou falando da  Isabelle Dutra Bissoli. Ela escreveu o livro "Seven Days", lançado recentemente pela Editora Coerência. Vamos ver a sinopse?

Onde estou?

O que tenho que fazer?

E o mais importante: Quem eu sou?

Gostaria de me apresentar mas não vai ser possível, já que não tenho memória alguma… Tudo o que sei é que em uma bela péssima noite eu acordei em um local chamado Seven Days, com mais seis jovens, onde recebemos a notícia de que estávamos mortos.

Disseram-nos que isso não seria o fim: um de nós sete teria a chance idiota de continuar a vida como espírito, mas para isso teria que ser o primeiro a resgatar sete almas penadas em sete dias. A melhor parte disso tudo, no entanto, é que a cada alma capturada, um pedaço da nossa memória irá voltar.

E para piorar eu ando tendo sonhos com uma garota chamada Rose, que já esteve aqui antes. Agora apresento a vocês a informação que mais faz sentindo: Eu estou enlouquecendo. Alguém ainda consegue me ouve?

Agora sobre a autora:
Ela mora em Guarulhos com seus pais e três irmãos, onde cursa o Técnico de Administração e Secretariado EAD pela ETEC. Seu maior hobby sempre foi ler e por isso desde do início soube que seria escritora. Sua primeira publicação foi em uma antologia quando tinha 15 anos e depois disso já participou de outras sete. No seu tempo livre publica em seu blog chamado Claro... Só que não e no seu canal Isabelle Bissoli onde conta sobre sua vida, dá dicas de comportamento, relata como é a sua carreira literária e muito mais. Isso contribuiu para que fosse selecionada para a Galera Capricho em sua versão 2016/2017. Atualmente está em busca de realizar todos os seus sonhos, que acreditem, não são poucos.

Segundo ela, sempre contou histórias antes mesmo de ter aprendido a escrever. Sempre adorou criar mundos e personagens para passar o tempo. A maioria da suas inspirações para escrever vem dos  seus sonhos e quando não vem deles, vem das pessoas a sua voltas e situações do cotidiano.
A sua maior dificuldade foi desenvolver uma história digna de ser publicada. "Como disse, sempre estava criando mundos e personagens, mas eu nunca tinha achado algo que falasse "isso sim merece ser mais do que um conto. Inclusive Seven Days no começo tratava de algo totalmente diferente no e aos poucos foi se transformando no que é hoje", afirmou.

Isabelle afirmou que está aberta para escrever qualquer gênero: Sou daquelas que diz: "Nunca diga nunca" especificamente quando se trata de livros. Não quero ser uma escritora de um gênero só, mas tem um que não me sinto preparada para escrever é auto-ajuda.

Sobre os autores que a inspiram, ela disse os nomes Thalita Rebouças, Bruna Vieira, Babi Dewet, Meg Cabot, Suzanne Collins, Lauren Kate, J.K. Rowling e Stephenie Meyer.


A autora afirmou que seus futuros projetos são muitos. "Esse ano planejo publicar mais livros voltados para a adolescência e com temas que merecem ser discutidos. O próximo com certeza será: Os meus quinze anos,  onde falará exatamente sobre essa fase e o legal é que escrevi esse livro com essa idade então passa ainda mais a emoção de uma adolescente", destacou.

Olha o que ela dissse sobre a sua casa editorial: A editora Coerência é um amor! Fui bem acolhida e me deram uma chance de ouro.
Sempre bem capacitados no que fazem e não tenho o que reclamar.


"Eu respiro literatura e isso é a minha vida" afirmou autor do lançamento "Ritmo Perfeito"

Hoje eu conheci um autor super fofo e pra completar ele é fã da série que mais amo: A SE-LE-ÇÃO ♥

Roberto Júnior, o autor a qual me refiro, nasceu em São Paulo no dia 02 de fevereiro de 1998 (novinho, :o) e atualmente mora em Cícero Dantas, cidade do interior baiano. É apaixonado por música e, desde os doze anos, estuda clarinete. Adora inventar histórias, principalmente sobre adolescentes que sonham, amam, brincam, erram e acertam... Vive com a cabeça nas nuvens, imaginando coisas que, quase sempre, não interessam. Se não está lendo, está assistindo alguma série.
Aos dezessete anos publicou seu primeiro livro, um drama intitulado O tempo não apaga. Então percebeu que queria mesmo era falar com os jovens e adolescentes sobre coisas que ele conhece bem. Assim surgiu Ritmo Perfeito, um romance Juvenil que virou seu xodó. Roberto (mais chamado por Júnior) concluiu o ensino médio em 2015 e está cursando Letras.

Quando descobri que o Roberto toca clarinete, entendi porque o livro dele tinha como título "Ritmo Perfeito". Ele ama música. Por falar nisso, vamos conhecer a sinopse desse livro mega fofo?

Lara está prestes a sair do ensino médio e, diferente da maior parte dos colegas, não pensa na faculdade, só tem certeza de uma coisa: será uma grande estrela da música.

Sua vida (quase) pacata começa a mudar quando Samuel Evans, o bonitão do colégio que, além de tudo, é músico, inicia uma amigável aproximação. Ela só não imagina que a súbita proximidade de Sam tem a ver com uma aposta firmada entre ele, Sophia e Juliano — a patricinha e o valentão do colégio.

Ela vê seu sonho se tornar mais próximo quando surge o Ritmo Perfeito, concurso musical do seu colégio. Mas, para isso, precisa convencer seu pai de que seus sonhos valem a pena, se tornar mais sociável e ajudar seus únicos dois amigos com seus problemas pessoais e, sobretudo, se entender de uma vez por todas com Samuel Evans.

Roberto me contou que escreve desde que aprendeu a ler. Se tinha uma peça na escola, por exemplo,  o chamavam para escrever. Também teve muitos diários. "Comecei a escrever com 15 anos, já com a intenção de publicar. Então escrevi O tempo não apaga, meu primeiro livro", afirmou.

Perguntei o que o inspirava e ele foi direto: Situações diárias me inspiram. Ritmo Perfeito é algo bem real, tem experiências que, certamente, todo mundo já viveu. Além disso, sempre aprendo coisas novas com conversas de amigos (não que eu escreva sobre a vida deles, ou de alguém real rss), séries, filmes, livros, enfim, até mesmo minhas vivências pessoais. Costumo usar algumas coisas. Lara e Sam são músicos, assim como eu!

O autor contou que é bem eclético em relação as suas leituras: romance, distopia, fantasia, drama. Sua maior dificuldade foi não entender, no início, nada do mercado editorial, nem conhecia alguém que pudesse o ajudar. "Eu tinha 15 anos e comecei a pesquisar editoras, pesquisar como se faziam os livros e outras coisas. Quando fui aprovado, fiquei muito feliz, mas a escrita é muito desafiadora. Não é simplesmente conseguir uma editora, depois disso, muitas vezes, precisamos vencer alguns preconceitos como idade e até mesmo nacionalidade - infelizmente as pessoas notam mais o que vem de fora. No entanto, isso está mudando e cada vez mais o público nacional está aberto para a literatura nacional," destacou.

Todo mundo tem um gênero que se identifica, no caso de autores, pra escrever também é assim. Porém para Roberto, não existe nenhum gênero que ele não escreveria. Gosta de desafios e acredita que isso seja importante. Seu primeiro livro foi um drama, escreveu um policial (que ainda não publicou), depois veio o Ritmo Perfeito, que é juvenil, e o próximos irão variar.

Sobre a editora, ele destacou: Eu AMO a minha editora. Assim mesmo, em caixa alta, porque é amor demais. Cada escritor e funcionários são incríveis. Minha editora-chefe, a Lilian, é maravilhosa, faz de tudo para que a gente se sinta bem, e desenvolve um trabalho incrível. Isso sem falar dos revisores, diagramadores, capista... É tudo muito perfeito. Até agora estou babão com o resultado do meu livro. Eu achei lindo! A edição superou todas as minhas expectativas. A Coerência é o meu lar! 

Questionei sobre qual autora preferido dele, quem disse que ele se decidiu?  Jennifer Niven, Rainbow Rowell, Thalita rebouças, Paula Pimenta, Collen Hoover  foram os citados.

E os futuros projetos? Ele também contou.  "Este ano pretendo terminar meu novo livro, viajar bastante para divulgá-lo (Bienal, inclusive)... mas futuramente ainda (choro):  me graduar e fazer um intercâmbio nos Estados Unidos ou Canadá. Quero escrever hoje e sempre. Não vejo o meu futuro sem a escrita. Eu respiro literatura e isso é a minha vida. Quando não estou lendo/escrevendo, ou pensando em ler/escrever. Quem convive comigo ouve uma resenha diariamente kkkk                        Eu leio e preciso contar tudo sobre o livro . Eu escrevo e preciso compartilhar... Sou assim",, concluiu.

"Eu tive um sonho e nele estava o enredo principal do livro", afirmou o autor Célio Vieira

Imagina que legal, você ter um sonho com a estória do seu livro? Isso aconteceu com o autor Célio Vieira. Ele adora ler romances, drama e clichês adolescentes. Desde de criança, gosta de construir histórias e letras de músicas, mais nunca havia levado a escrita a sério. Sob os olhos de um anjo, foi o primeiro projeto que ele decidiu levar adiante. Natural de Uberaba, cidade de Minas Gerais, onde ainda reside, trabalha há alguns anos em uma editora e gráfica e concilia as duas profissões.

Vamos conferir a sinopse do livro?
Clarice e João Pedro são amigos desde a infância. Aos catorze anos, o que era apenas amizade se transforma num sentimento mais intenso e, apaixonados, eles decidem namorar. Tudo segue muito bem. Clarice é a princesa de João, e ele é seu príncipe encantado. Contudo, aos dezenove anos, João Pedro começa a trabalhar na empresa do pai, onde faz novas amizades e se deixa influenciar de tal modo, que passa a sair para curtir com os amigos, deixando Clarice de lado.

Dois meses após o príncipe ter virado um sapo, Clarice descobre que está grávida e, como se já não fosse difícil ter que segurar essa barra sozinha, um exame de rotina detecta que seu bebê nascerá com uma alteração genética. Nesse momento, o medo e a insegurança invadem a mente de Clarice, mas, ao mesmo tempo, a ideia de ser mãe vai enchendo o coração dessa jovem valente de amor, esperança e fé.

Olha, que sinopse instigante hein? Tenho interesse. kkkk Célio afirmou que sua inspiração para escrever são as coisas que ele vê no dia a dia. É um observador nato. "Sob os olhos de um anjo, o enredo principal veio de um sonho, no dia seguinte fiz um conto em poucas páginas, depois que resolvi transforma-lo em livro", contou.

Sua dificuldade era em não se perder na história, pois ele é muito esquecido, então qualquer coisa fugia da sua mente e nesse livro, tive que pesquisar afundo sobre os temas abordados.

Outro obstáculo que o autor enfrenta é a falta de tempo. Pois também trabalha em uma gráfica.
"Muitas vezes estou cheio de ideias, mas o cansaço fala mais alto, aí acabo enrolando para dar continuidade a estória.Tenho que ter mas disciplina em relação a isso", admitiu.

O livro de Célio está praticamente esgotado na Editora Coerência, ele comenta a sensação de ter alcançado isso: Quando escrevi a estória, na verdade nunca imaginei que ele se tornaria livro físico, pois quando escrevia, não tinha essa intenção. Estava postando pelo wattpad, então enviei o link para a Lilian Vaccaro ela é suas parceiras avaliaram o livro, e elas gostaram é então ela me fez a proposta de publicar meu livro. Não tive custo algum.E saber que estou conseguindo o meu objetivo, que sempre foi passar uma mensagem de amor, respeito, amizade e quando vejo que os comentários das pessoas que leram, eu fico radiante, custa cair a ficha. Fico muito feliz e adoro cada carinho que recebo dos leitores.

Sobre quem ele admira, ele contou uma história. "Aconteceu algo muito do destino.Eu comprei o livro "Maria" da Eliana Portella, e foi depois desse livro que me veio a vontade de escrever.
Fiquei muito fã da escrita muito bem detalhada, ela faz você entrar dentro da estória. E a partir daí, passei a gostar muito do que ela escrevia e por coincidência do destino, eu entrei para a editora coerência e logo em seguida ela também assinou contrato, e a partir daí ficamos amigos. Tenho uma admiração por ela", afirmou.

Célio admitiu que não pretende escrever terror. Pois, ama romance e drama. Ele também abriu o coração ao falar sobre a casa (editora) que o acolheu(baita declaração): É uma editora que te abraça e não solta mais.
Te trata com carinho, respeito, está sempre pronta para lhe atender e a Lilian acabou sendo um pouco que minha psicóloga...rs.Tenho muita dificuldade em aparecer, ser o Centro das atenções, tanto que eu não queria fazer lançamento do livro, já queria que fosse direto para as livrarias. Sou muito tímido e estava morrendo de medo de não dar ninguém, ou até nem conseguir autografar, mas a Lilian com toda paciência do mundo foi trabalhando isso comigo, sou muito grato por tudo que ela me proporcionou diretamente e indiretamente. Não é somente uma editora somos uma família, ali estão todos pronto para ajudar um ao outro, torcemos pelo sucesso de cada um. Não poderia estar em lugar melhor.


Duas profissões: conheça o autor que escreveu um livro no consultório enquanto não atendia pacientes

Olha que história engraçada. Ele é cirurgião dentista e escreveu um livro entre as esperas de um paciente e outro. Estou falando do autor Bruno F. Oliveira. Seu livro "A Estrela de Seis Pontas" será lançado na próxima sexta-feira (24) pela editora Coerência.

Confira uma breve biografia:
Ele nasceu em Outubro de 1991 em Água Branca, interior da Paraíba. Formado em Odontologia, desde muito cedo, viveu dividido entre os livros acadêmicos e os de ficção. Em 2015, teve a oportunidade de iniciar a escrita da Trilogia Filhos de Arkhai, sem compreender muito bem que essa seria uma das suas mais complexas criações. Tendo grande afinidade com a literatura fantástica de escritores como J. K. Rowling e George R. R. Martin, como também com o cinema e os games, o autor busca em tudo isso a inspiração para continuar inventando e preenchendo linhas vazias com novas histórias.

Eu tive o prazer de bater um papo com o Bruno. Ele contou que escreve desde muito cedo, mas nada que pudesse assumir a proporção de um livro. Apenas contos. Quando ingressou no ambiente acadêmico, pôde aprimorar a sua escrita desenvolvendo projetos de pesquisa e publicando-os em alguns periódicos da área de odontologia, tanto nacionais como internacionais. Apenas quando concluiu a graduação, em 2014, foi que tirou um tempo para escrever o que mais gosta: ficção. A partir de então, iniciou os projetos para começar com a escrita da Trilogia e outras obras.

Sobre onde busca inspiração para escrever, ele afirmou: Eu costumo dizer que a inspiração vem das próprias personagens, que dentro da minha cabeça e organizam meus pensamentos para a história que eles querem que seja contada naquele momento. Algumas vezes eu planejo o que vou escrever, como vou iniciar os capítulos e que rumo a trama vai tomar. Outras vezes simplesmente sento de frente para o PC e a escrita vai fluindo. Por diversos momentos me surpreende ao fechar um capítulo e perceber o rumo que ele tomou.

Bruno afirmou que a sua maior dificuldade não foi por bloqueio criativo,  pesquisas complicadas, furos na história ou outra coisa qualquer. O que mais dificultou seu processo de escrita foi o tempo. Como trabalha em período integral como cirurgião dentista, era complicado organizar um tempo dedicado apenas para a escrita. "Não sou escritor de madrugada, nunca consegui tal feito, embora tenha tentado algumas vezes rsrs... Bom, confesso que "A Estrela de Seis Pontas" foi escrito quase que em sua totalidade em meu tempo livre no trabalho, entre um paciente e outro", afirmou.

Mas como conciliar o tempo? Ele responde: Tento de todas as formas organizar meu tempo pra os dois. E estou conseguindo. Em dois anos, concluí dois livros(A Estrela de Seis Pontas e Sonho Lúcido, que é uma sci-fi), e estou escrevendo o terceiro hehe.

O autor afirmou que nunca faria uma biografia. Nem dele, nem de outra pessoa. Segundo ele, se não for ficção, não rola química.

Ao falar sobre sua entrada na Editora Coerência, ele afirmou: Foi bem dinâmica. O primeiro contato com a editora foi pelo envio do original. Já conhecia um pouco do trabalho da equipe  editorial e me encantava com as capas, diagramação... Depois que enviei o original e ele foi aprovado pela equipe de leitores críticos, meu contato passou a ser direto com a Lilian, que é a editora chefe. Ela é sempre receptiva e disposta ao diálogo. Logo fechamos parceria e começamos os processos de edição. Adoro a Coerência e espero publicar muito com ela ainda.

Um autor favorito? Essa pergunta não pode faltar e ele justificou a reposta. "Eu admiro muitos, mas eu não posso deixar de citar o meu ídolo George R. R. Martin. Foi após ler seu trabalho que criei ânimo e coragem para enfrentar a escrita de uma Trilogia de livros tão longos como o meu", afirmou.

Sobre os futuros projetos, ele disse  que além de fazer alguns spin offs da Trilogia, pretende continuar escrevendo ficção científica. Já concluíu um que ainda não foi publicado, mas tem uma continuação já inteira na cabeça, só esperando a hora de ser colocada na tela do computador. "Pretendo tbm escrever um terror urbano. Sempre aparecem novas ideias... O pior inimigo é sempre ele: o tempo. Rsrs", destacou.

Sinopse do livro:

“Há uma terra onde um rei impera com punho de ferro e massacra os pequenos; onde Tribos dominam o ar, a água, a terra ou o fogo; e onde feiticeiros albinos servem submissos ao bem comum… Nessa terra nasce uma aventura que te levará numa fantástica viagem ao mundo de Arkhai. Tudo tem início quando Khiara, a legítima princesa arkhaíta, desperta de um feitiço que durou dezesseis anos. Ela tende a buscar o seu passado, resgatando tudo o que ficou para trás, enquanto o seu irmão Kendry ainda dorme. Na companhia de alguns jovens que encontra pelo caminho, com os quais cria um laço eterno de irmandade, Khiara descobre muitas mentiras e tramas por poder. Uma jornada viciante que guarda muitos mistérios e que pode trazer um final não tão feliz.”

http://editoracoerencia.com.br/livros/a-estrela-de-seis-pontas/

segunda-feira, 20 de março de 2017

Resenha crítica do livro "Um Conto Quase de Fadas"

Eu fiquei apaixonada pela capa, pelo título e pelo livro. Então, vou começar de um jeito diferente, com um trecho do livro. Segue:

"Parei em um sinal vermelho e foi ai que eu a vi. Tão linda, tão perfeita e tão... Não conseguia nem parar a baba que escorria pelo meu queixo, ela era simplesmente de tirar o fôlego. Enquanto eu estava parado no sinal, vi tudo em câmera lenta. Ela começou a atravessar a rua bem na minha frente e nem me olhou de volta. Ela seria minha.
- Mas que porra está acontecendo com você Rocco Massari? Ainda não está na época de entrar na crise da meia idade- rosnei para mim mesmo. Sacudi a cabeça, quando o sinal abriu.
Um Conto Quase de Fadas ❤

Agora sim, a sinopse:
O que fazer quando tudo que você mais quer é sua liberdade?
Você briga? Você luta? Ou simplesmente acata a situação e abaixa a cabeça obedientemente?
Ás vezes é muito fácil pensar em soluções, eu posso dizer que faria isso ou aquilo, mas a realidade é mais complicada do que o simples desejo de poder dizer e sentir-se livre.
Há anos eu vivo sonhando com minha liberdade, há anos eu postergo meus sonhos, mas mesmo sofrendo todos os dias eu não deixo de acreditar que Deus tem um plano na minha vida.
Eu sei que por mais difícil que as coisas sejam um dia mais cedo ou mais tarde tudo vai dar certo, só basta ter fé e sim, eu tenho e muito.
Não posso começar a pôr em palavras como eu me sinto em relação à grandiosidade da obra de Deus em minha vida, tudo que eu passo hoje, e ainda passarei é uma provação Deus. Eu sei que nada nessa vida é em vão, eu sei também que Ele tem um plano para mim, eu só preciso ter paciência.
Um dia com certeza eu chego lá.
Todavia, para aqueles que Nele crê, a vitória pode estar logo ali.
Nunca imaginei que um passeio no parque mudaria minha vida, ou melhor, nunca pensei que teria e seria uma fada madrinha, e eis que é verdade. E não é só isso, olhem a surpresa:
Um vestido de noiva e um novo amor?
Sim, um vestido de noiva e um novo amor.
O único amor!
Um amor de verdade, do tipo que não pode ser medido com palavras, apenas sentido no mais profundo do seu coração e alma...
Eu viverei aquele amor arrebatador, que te deixa sem fôlego, sem bases e estruturas. Agora penso que talvez eu não estivesse pronta...
Será que você estaria?

O livro tem mais de 500 páginas e eu fiquei querendo mais. Tem noção? Quase enfartei, quando soube que ainda não tinha o segundo em físico (não gosto muito de ler e-books, conto a razão em outro post).  Gostei demais desse livro, toda (ou quase) minha expectativa foi correspondida. Tem algo que não aconteceu, mas se eu falar, vou dar spoiler kkkkk. A mocinha do livro, ahh eu super me identifiquei. Gostei demais dela. O Rocco também é maravilhoso, se ele fosse meu boy tentaria ajeitar algumas coisas, achei ele um pouco mandão, mas repito, maravilhoso.

É um verdadeiro conto de fadas. A autora conseguiu prender minha atenção durante a leitura, já indiquei pra várias amigas.  Eu como sou apaixonada por romances, encontrei o livro perfeito pra mim, hahaha e se você também é assim, vale a pena. Ansiosa demais para o segundo.

Outro trechinho pra atiçar vocês:

"Nunca me preocupei em ferir emocionalmente as mulheres com quem eu dormia, porque sempre deixei claro que era sexo e nada a mais. Não tinha espaço para ninguém em meu coração. Esse era eu. Nem mais, nem menos. E, de repente, Victoria chega do nada e abala minhas estruturas. Estruturas essas, que eram muito fortes e geladas. Eu não queria amor, ou talvez quisesse e não sabia. A verdade é que, realmente me surpreendi com a resposta que tive a ela. De qualquer forma, não corri para o lado oposto dos meus sentimentos, não tive medo de arriscar. Mergulhei neste precipício e gostei".

Resenha Crítica do livro "Estarei Aqui"

Mais um livro lido em 2017. Quantos vocês já leram? Bem, o que eu li foi o "Estarei Aqui" da autora. Fiquei encantada pela capa, super diferente.  Quando li a sinopse, pensei: preciso ler esse livro. Minha cara, kkkk. Vejam:

Seu maior sonho era casar.

Paloma esperou por quatorze anos, para realizar seu sonho. Enquanto aguardava ansiosa que seu noivo marcasse a tão esperada data, satisfazia-se em trabalhar como wedding planner, assessorando muitas noivas histéricas. Até que um dia por obra do destino e acabar envolvida em mais uma confusão, descobre algo que iria abalar seu relacionamento. Desiludida com o amor blinda seu coração para não sofrer novamente, porém, mais uma vez não consegue ficar longe de uma grande confusão e seu caminho cruza com um médico socorrista do SAMU, moreno, latino, dono de olhos verdes e um sotaque que lhe deixava tonta. Seria Rico, capaz de abalar sua determinação?

Paloma nossa protagonista, é uma moça dona de um coração gigante, fiel à família e amigos, trabalhadora, mas um tanto atrapalhada, acredita até ter nascido com dois pés esquerdo.

Rico, um médico vindo da Venezuela consegue por meio de seu fiel amigo Senhor Ângelo, uma colocação no SAMU e com isso se torna eternamente grato ao amigo que lhe ajudou quando mais precisou.

Comédia romântica estilo chick lit, com uma leitura leve, que faz com que seja difícil segurar o sorriso ao virar as páginas desse romance divertido.

É comum que algumas meninas sonhem com a festa de casamento, vestir aquele vestido lindo, flores, fotógrafos... Era isso que a Paloma queria. Eu fiquei até admirada, quando soube da profissão dela. Geralmente quando a gente trabalha organizando festas, o estresse diário é tanto que o encanto até acaba. Mas com ela não, o sonho continuava. Só que ela tinha um noivo babaca que só a enrolava, Bem típico kkkkkk. Até que um dia, o sol sorriu e resolveu mostrar para a Paloma o nível de safadeza do boy dela. Pronto, até que fim. Ela acordou e resolveu meter o pé na bunda dele. A-DO-RE-I;

Então o senhor destino resolveu fazer uma visita a personagem, que diga-se de passagem é uma maluquinha super adorável. Ela tinha trancado seu coração, mas o que um par de olhos verdes não abre? Até um tumba. O moreno mexeu com ela de todas as formas. Depois do envolvimento, muita coisa acontece, boas e ruins, mas pra você saber, vai ter que ler o livro? Hahahaha, sou malvada.

"Estarei Aqui" é bem leve, um romance com estilo click lit, que te faz rir a cada parágrafo escrito. Vocês podem encontrá-lo nesse link http://editoracoerencia.com.br/livros/estarei-aqui/

Tudo que você precisa saber da autora Li Couto e sobre seu livro "Despertar"

Thaise Ewbank: Volteeeei, eu tive uns altos e baixos com a minha saúde, mas estou de volta e ora contar tudo sobre a minha entrevista com a autora Li Couto da Editora Coerência. Primeiro, vamos com a sinopse do livro dela?

Paola sofre de uma maldição que altera sua aparência transformando seus olhos como de um tigre. Aumentando sua insegurança ainda mais aflorada pela adolescência, a tornando uma jovem reclusa e solitária numa pequena cidade do interior.
Durante uma crise de transformação ,que ocorre toda vez que seus sentimentos vem à tona, ela conhece Arthur um jovem rapaz, que a ajudará a encontrar uma maneira de eliminar este mal de sua vida. E durante esta jornada eles se apaixonam. Sem saber o que está por vir a seguir.
Colocando-a num dilema de acabar como o restante das mulheres de sua família ou se confiará num poder desconhecido colocando Arthur em perigo.
Despertar é uma história de poder, amor, aventura e descobertas.

Sobre a autora:

Li Couto é paulistana, apaixonada por livros, filmes , series e escrever.os seus preferidos são os romances. Convicta de que uma boa história nos faz sonhar, viajar e acreditar que tudo é possível quando somos tocados pelo amor. "Sempre gostei de escrever, na escola adorava fazer redação e sempre excedia o número de linhas que a professora pedia", afirmou.

A autora é professora há 30 anos e no último ano tem se dedicado a palestras onde conta como superei à insegurança e consegui publicar o livro e assim arriscar uma nova carreira.

Sobre sua inspiração, ela contou: sou uma romântica incurável é uma leitora voraz, estou sempre lendo e lógico, romances. É daí que tiro minha inspiração nos romances tanto reais de histórias de pessoas que conheço quanto de ficção.

Questionada sobre qual gênero jamais escreveria, Li Couto contou que o terror não a conquista. Por outro lado, adora fantasia, que é o tema do seu livro, além de ser um romance. Ela continuou:
Gostaria escrever um policial ... Suspense com investigações,

Aquela pergunta que não pode faltar: Qual seu livro preferido? Ela respondeu. "Anel de noivado da Danielle Steel", contou.

Li Couto também comentou sobre a editora que publicou seu livro: Estar na Coerência foi um presente! O trabalho dela é incrível e tive uma madrinha e tanto. Foi a autora Eliana Portela que me apresentou a Lilian e toda nossa história começou. Estou contente com o trabalho que a editora dedica ao autor, faz valer a pena o investimento, pois valoriza o profissional, respeitando nossa dedicação ao livro e o amor que nós autores temos por nossas obras.

Ela ainda falou sobre os futuros projetos.  "Me aposentar da carreira de professor que será agora em 2017. Continuar escrevendo, porque amo mais que coca-cola. Já estou escrevendo outro livro, e também prosseguir com as palestras que são muito gratificantes saio sempre melhor e mais sábia cada vez que realizo uma", destacou.

terça-feira, 7 de março de 2017

Resenha crítica do livro: Do Outro Lado do Espelho

Livro:  Do outro lado do Espelho
Autora:  Emilly Amite

Sinopse: Leona, uma jovem comum de dezessete anos que está no ultimo ano do ensino médio, vê tudo em que acredita ser real desmoronar diante de seus olhos após abrir um portal que a levou direto para outro mundo, lá ela descobre que tudo que achava ser fantasia em seu mundo na verdade é bem real. Agora ela precisa atravessar o mundo Amantia e que para voltar à sua casa terá de enfrentar todos os tipos de criaturas mitológicas, acompanhada por um elfo negro, ela tenta chegar a Torre das Nuvens, porém mal sabe ela que carrega uma terrível maldição e que não está ali pela primeira vez...

Bom,todo mundo sabe que eu amo muito um livro de fantasia e quando eu quero mudar um pouco do gênero "hot", eu corro para um livro de fantasia.
Gente, o livro de cara já começa super envolvente,a história da início com Leona que ao ler as inscrições de um espelho vai parar em outro mundo, imagina você em um lugar que tudo de lendas que escuta nesse mundo, é real.Bem é isso mesmo, a autora arrasou na criatividade e no livro tem fadas, centauro, magos, humanos, sereias e elfos (E que elfos, Jesus)...
Com o decorrer dos dias tentando voltar pra casa, Leona descobre que não era uma humana comum como acreditava e ao descobrir um grande poder tenta voltar para casa achando que saindo desse mundo sua vida voltaria ao normal... Ledo engano.
É difícil falar de livros que eu gosto muito, pois a vontade de dar spoiler é gigantesca, mas eu preciso falar, leiam esse livro e eu tenho certeza que vão amar. Tem suspense,tem emoção, tem romance e tudo mais. gente é um livro completo.
Emilly, parabéns pelo livro maravilhoso,por favor quero logo a sequência, pois preciso saber o desfecho dessa linda história.
Leitura concluída!
Nota 10
⭐⭐⭐⭐⭐