sábado, 4 de fevereiro de 2017

Resenha Crítica do livro "A Coleira"

A Coleira

Obra: A Coleira
Gênero: Romance
Editora: Multifoco
Ano de publicação: 2016
Número de páginas: 200

Sinopse:
O que você faria se pudesse salvar as empresas de sua família da falência? Aceitaria a proposta de ir para a cama de um homem rico, frio, lindo, que mexeu com você desde que a fitou pela primeira vez? A jovem Lorenza tinha apenas dezessete anos quando conheceu Miguel Montês. Mas nunca o esqueceu. Em meio a acordos desonestos e fuga, ela acabou parando na cama dele seis anos depois, obrigada a usar uma coleira e ser prisioneira de um homem que queria cobrar velhas dívidas do passado. De uma louca e intensa atração, permeada por dramas e cenas altamente sensuais, Lorenza vai descobrir o amor de uma forma única, densa, voraz.

Resenha:
A Coleira é o primeiro livro da Nana que eu tenho contato e fazia meses que estava morrendo de vontade de ler. Tive uma paixão pela sinopse logo de cara e essa semana ganhei o físico. Comecei a ler como se não houvesse amanhã e em dois dias terminei.
O livro vem com um teor erótico daqueles que te deixa sem folego, porém tem uma história viciante recheando tudo o que oferece um bom equilíbrio. E um grande conselho que dou a todos que embarcam nessa aventura é: Mantenha a mente aberta.
Como qualquer livro romântico temos aquele famoso primeiro olhar. O livro começa quando nossa mocinha ainda menina (17 anos) e se depara com Miguel Montês (só o nome dele fez minhas pernas tremerem) um homem poderoso, enigmático, viril, misterioso... O tipo de homem que nos deixa você sem fôlego.
Resumindo a história o pai de Lorenza estava com as empresas praticamente falidas e Miguel resolve “ajuda-lo” em troca ele quer nada menos que a filha do empresário como pagamento. Acordo fechado, maaas o pai de Lorenza acaba fugindo com a filha deixando Miguel sem uma parte do seu dinheiro e sem seu pagamento. Anos depois achando que nosso vilão/mocinho esqueceu o que ela e o pai fizeram anos atrás ela volta para o Brasil e se vê presa a ele, literalmente.
“─ Uma coleira! ─ Uma voz grossa e masculina, aveludada do jeito que eu lembrava, veio de um canto da janela. ─ É assim que se impede cão de fugir. Ou uma cadela.”
Como eu disse: Mantenham a mente aberta. Presa a uma coleira ela está ali para satisfazer todas as vontades dele, mas segundo a própria personagem nem precisava da coleira, já que apesar dos anos ela continua apaixonada por ele.
Bom, agora falando de mim como leitora confesso que vivi uma relação de amor e ódio muito grande com esse livro. Vão acontecendo muitas situações que revoltam e te fazem querer matar os personagens, mas conforme a história avança as coisas vão se encaixando e você vai entendendo as reações.
Eu gostei do livro, mexeu com minhas emoções. Oscilei várias vezes entre o amor e ódio e a vontade de largar o livro, mas quanto mais eu lia mais eu queria saber o que aconteceria. É uma leitura que vicia e te prende. Você sente a necessidade de saber o que vai acontecer.
O teor erótico é grande e extremamente envolvente. A provocação, a troca de farpas, a espero do que vai acontecer quase me deixa louca e a cada pagina eu ficava mais e mais ansiosa.
“[...] Furiosa, segurei o cordão do robe com os dedos trêmulos e o puxei.”
[...]
“Contudo Miguel não se moveu. Continuou naquela poltrona, quieto, me olhando. Não mais para meu corpo nu, exposto, esperando e tremendo. Mas para os meus olhos. Como se quisesse ver o que ia à minha alma, tudo que se passava em minha mente...”
A entrega de Lorenzo e a maneira como ela descreve suas novas experiências são tão reais que você fica completamente imersa no desenrolar dos fatos.
“─ Diga a quem você pertence Lorenza!
─ A você! Eu pertenço a você Miguel!”
Quando você acha que já aconteceu tudo e que as coisas estão se encaixando acontece uma revira volta que te deixa de cabelos em pé sem saber o que dizer só sentir... Te faz gritar: “Como assim?”. Você lê e relê o capítulo sem acreditar. O que é esse fato? Vocês só vão saber o que é se lerem. Não vou dar spoiler. rsrs
O livro te deixa com aquele gostinho de quero mais e como minha opinião particular de leitora acho que no finalzinho faltou esse algo mais, faltou explorar um pouco mais a grande bomba, ou talvez não, não sou a autora e se nos planos dela isso bastou, então bastou, mas importante é que entrou na minha lista de livros que recomendo e que vou repetir a leitura com certeza.
Mente aberta e mergulhem sem medo em A Coleira de Nana Pauvolih...