sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Você gosta de livros que tratam sobre a LGBT? Leia 'O meu melhor amigo é Gay" do Dielson Vilela



Os livros com temáticas LGBTs tem ganhado espaço na literatura. Hoje apresentaremos a você, o autor Dielson Vilela e o seu livro que faz o maior sucesso: Meu Melhor Amigo é Gay.

Dielson Vilela tem 28 anos e é natural de Recife/PE. É formando em Letras – Português/Inglês e Especialista em Metodologia da Tradução-Inglês. Atualmente, trabalha como coordenador e professor de inglês em um curso de idiomas. Leitor voraz, ele é apaixonado pelos mais diversos gêneros e títulos da literatura brasileira e internacional, além de ser amante de filmes, séries e música. Ávido pela escrita, iniciou seus trabalhos como autor de web, em um site de auto publicação


Ele escreve desde quando eu era adolescente, mas não tinha a pretensão de ser um escritor. "Quando comecei a cursar letras, essa vontade passou a ser um desejo profissional. Então, aos vinte anos, comecei a escrever o meu primeiro livro", contou.

Para buscar inspiração, ele recorre a nossa realidade e a relação entre as pessoas. "Sinto a necessidade de mostrar a realidade das pessoas e dos temas ainda não tão bem digeridos pela sociedade", afirmou.

Perguntamos sobre quais eram os seus futuros projetos, ele respondeu:
"Estou em processo de pesquisa para o meu próximo livro. Ele envolverá uma trama muito mais complexa e com o tema muito  forte.  Os personagens estão ganhando forma e estou gostando muito deles. Além disso, quero me dedicar mais uma pouco a minha página pessoal."

Quando se trata de de obstáculos, Dielson afirmou que a dificuldade maior é o apoio para os escritores nacionais, principalmente no início da jornada. "Cheguei muito longe como escritor e me sinto muito feliz por isso. Feliz por cada leitor que conquistei,  mas reconheço que teria chegado muito mais longe se tivesse apoio de pessoas que incentivassem a literatura nacional", concluiu.

Sinopse do livro:
Carlos e Márcio são dois amigos de longa data. Um dia, um acontecimento leva Carlos a descobrir que o seu melhor amigo, Márcio, é gay. Ele se vê paralisado diante dessa revelação. E, agora?

Em meio a essa surpresa, Carlos se torna testemunha de um crime covarde, e decide criar um blog para narrar as angustias que o sufocam. Nesse processo, ele se depara com a violência motivada pelo preconceito que traz como vítimas vários segmentos considerados minorias pela sociedade.

Ao Ler “o meu melhor amigo é gay”, nos deparamos com aventuras, perigos, brigas, reencontros e uma boa pitada policial que fazem do livro uma narrativa realista, fácil de ser lida, compreendida e vivenciada pelo leitor como sendo parte integrante da história, independente da sua condição sexual, religiosa, cultural ou ideológica.