segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Resenha crítica do livro "Tim Atlas na Montanha das Harpias" do autor Daniel de Carvalo

Título:TIM ATLAS NA MONTANHA DAS HARPIAS
Editora: Coerência

Sinopse
Tim Atlas foi encontrado à beira da morte, mas foi salvo pelo doutor Ignatis. Sem lembrar-se do seu passado, Tim Atlas consegue um trabalho na Reddy-Detetives tendo como primeira missão encontrar duas gêmeas desaparecidas nas selvas da Rondônia.
Tim Atlas embarca para Guajará-Mirim para iniciar as buscas, sem imaginar que a maior aventura da sua vida estava apenas começando.
Índios Parecis, Homens Voadores, seres encantados, Montanha das Harpias. Será que ele vai desistir diante de tantas adversidades?
Com a ajuda da Moça da Floresta, Tim Atlas irá encontrar não apenas as respostas que procura, mas sentimentos que sequer imaginou possuir, além do mais, descobrirá ser parte de uma grande profecia, resta a ele encontrar o que procura e também a si mesmo.
“Afinal, o que importa o que nós somos? O que verdadeiramente importa é o amor que temos em nossos corações.”

Resenha por Maria Augusta Reis
Toda vez que leio a sinopse de um livro de romance que mistura aventura com fantasia tenho a certeza que estou sendo enganada (risos). E não errei desta vez.

O livro conta a história de Tim Atlas um homem com amnesia que tem a missão de procurar duas adolescentes desaparecidas nas Selvas de Rondônia. Num primeiro momento achei um tanto curioso e audacioso por parte do autor a ideia de um homem que já se encontra perdido em sua própria mente procurar por alguém. Tenho que reconhecer que o personagem não deixou a desejar, sendo maravilhoso acompanhar suas descobertas, suas amizades e características singulares.

O livro é rico na descrição dos detalhes fazendo nossa imaginação ficar bem aguçada. Fiquei imaginando cada detalhe para subir a montanha. Acho que tive um desgaste físico em apoio aos personagens :D

A amizade entre Tim Atlas, Lothar e Amuri é um ponto forte no livro. Senti falta de um fechamento digno para amizade que foi construída durante essa grande jornada. Assim como uma dose a mais de romance entre Tim Atlas e a Moça da Floresta. Os leitores adoram gestos de carinho e um casal apaixonado.

Acredito que o autor foi um pouco repetitivo em algumas questões principalmente na construção do “super-herói” Reddy. Em contrapartida ver a determinação e a grandeza de seu pequeno ato fez valer a pena. Alguns heróis não precisam usar capas e ter super poderes, basta um pouquinho de coragem, ousadia e muita musculação e artes marciais (risos).

Certas partes mereciam um pouco mais de delicadeza e cuidado para garantir uma emoção que todo livro de fantasia proporciona. Garantir aquela respirada mais funda do leitor. Assim como ter um epílogo digno do nosso herói Tim Altas.

Achei bem peculiar a ideia do autor em relação ao epílogo (não vou contar). Mas fiquei decepcionada por não ter algumas respostas. Mas o autor deixa claro a vontade de escrever uma continuação deste romance.

Tim Atlas é um livro que prende a atenção do leitor, aguça a nossa curiosidade e imaginação. É impossível não torcer por esse personagem tão peculiar. Agora é esperar.