sábado, 5 de novembro de 2016

Resenha crítica do livro "Pela Lente do Amor" da Megan Maxwell

Pela lente do amor

Obra: Pela lente do amor
Gênero: Romance
Editora: Planeta
Ano de publicação: 2015
Número de páginas: 430

Sinopse:
Ana Elizabeth troca o luxo e a riqueza da sua aristocrática família londrina pelas calles madrilenas, em busca do seu sonho: ser fotógrafa. Dona do seu nariz, ela monta com a amiga Nekane um estúdio fotográfico na capital espanhola e segue seu caminho de sucesso. No dia em que o prédio onde trabalham enfrenta um incêndio, Ana conhece Rodrigo, um dos bombeiros que atendem ao chamado da ocorrência. A troca de olhares aquece não só o corpo da fotógrafa, mas também seu coração e ela se entrega à inusitada amizade com benefícios que nasce entre eles. Apesar de cúmplices, um balde de água fria vai comprometer a liga dessa relação, quando Rodrigo um mulherengo de carteirinha descobrir que sua querida Ana está grávida de um turista suíço que passou por sua vida sem passagem de volta e de quem ela só sabe o nome. E o que dirá sua pomposa família quando souber que ela está grávida de um desconhecido e é amante de um bombeiro pobretão? Só a leitura do livro revelará!

Resenha:
Pela lente do amor, não é o meu primeiro livro da Megan, sou fã de carteirinha de todas as histórias dela, mas essa foi diferente pelo simples fato que a sinopse (pelo menos a que está atrás do livro, a da Skoob é bem melhor) deixa muito a desejar o que me fez duvidar do potencial do romance e adiar por diversas vezes a leitura do livro. Sabemos que esse imprinting, digamos assim, entre leitor e sinopse é importante, pode te fazer mergulhar em livro ou simplesmente abandoná-lo, mas por conhecer o histórico da escritora resolvi embarcar no romance e me surpreendi logo de cara.

O livro traz a temática do amor à primeira vista, mas passa longe de ser tudo tão simples assim.
 De um lado temos Ana Elizabeth, Ana como gosta de ser chamada ou Pato, apelidado dado pela irmã quando elas eram crianças. Pato nasceu em uma família abastada britânica, mas deixa tudo isso para trás (por um motivo que vocês terão que ler o livro para saber) e se muda para a Espanha para viver o grande sonho de ser fotografa. Do outro temos Rodrigo, um maravilhoso bombeiro mulherengo e sonho de consumo de Ana, e claro de toda Madri.

O primeiro encontro entre eles surge quando o bravo Rodrigo resgata a vizinha de Ana durante um incêndio de pequenas proporções no prédio onde as mesmas moram. Logo de cara Ana sente as pernas tremerem e aquelas famosas palpitações, mas e Rodrigo? Isso mesmo, nem se deu conta da existência dela, já que ele tem um padrão de mulheres dos sonhos em sua mente, alta, longas pernas, estilo modelo da Victoria Secret o oposto de Ana. Durante uma noite nossa mocinha resolve aproveitar a vida e acaba engravidando de um cara cujas únicas informações são o nome e o país de origem, a confusão está armada.

Os dois acabam se aproximando, não do jeito que Ana esperava, mas se aproximam e em uma noite ela acaba realizando o grande sonho de consumo de ter Rodrigo em sua cama, e ao contrário do que os dois esperavam o que deveria ser apenas uma noite de sexo ardente acabou virando uma grande amizade. Claro que Ana queria bem mais que isso, mas sabendo das suas atuais condições se conformou em ser só amiga do homem dos seus sonhos, já que era melhor estar com ele do que sem.
Essa amizade rende verdadeiros momentos de raiva, já que Rodrigo não sabe dos sentimentos de Ana por ele e como melhor amiga uma das funções dela é ser conselheira amorosa do bombeiro, além de por vezes conseguir ela mesma encontros para ele com alguma conhecida. Deu vontade de matar o bombeiro gostoso por ser tão cego? Claro que deu.

O livro é longo, mas cada página é muito bem aproveitada com um trama envolvente, leve e descontraído. Não demorei mais que dois dias para ler, sei que tem gente que consegue ler até mais rápido, mas esse livro de faz oscilar entre o amor e ódio. A Megan brinca muito bem com a linha tênue que existe entre esses dois sentimentos, você ama e odeia os personagens centrais com a mesma intensidade. Senti vontade de abandonar o livro, não por estar chato ou cansativo, mas de raiva por não poder mudar os acontecimentos.

Outro ponto maravilhoso desse livro são os personagens secundários, como Nekane, a melhor amiga que tem um estilo maravilhoso e diz o que pensa. Me fez rir diversas vezes e claro vive um romance com outro bombeiro maravilhoso. O livro aborda vários temas de forma sutil, como violência doméstica, preconceito com pessoas de classes sociais diferentes, as aventuras e desventuras de ser mãe. São personagens simples, com problemas, duvidas e incertezas que todos vivenciamos no cotidiano e isso os torna reais. Você olha e pensa “já passei por isso” ou ”Nossa isso já aconteceu comigo”.

Não é o melhor livro da autora, mas sem duvidas é um dos mais bonitos e apaixonantes, não tem como terminar de ler o livro e não sentir aquela ressaca literária.
Recomendo o livro, está na minha lista de livros favoritos e algo característico dos livros da Megan Maxwell são as músicas. Uma maravilhosa playlist acompanha cada um dos seus livros e esse não é diferente. Então se estiver precisando renovar as músicas do celular corre nos livros da Megan que além de uma história maravilhosa você ainda sai com a playlist renovada.
Deixo vocês com uma das minhas frases favoritas do livro, dita por Ana ao seu pequeno bebê ou Bichinho, como ela gosta de chamar:
“Não faça uma mulher sofrer, não seja canalha...”

* Resenha feita pela anjo Lunática Fabíola Morgan