quarta-feira, 16 de agosto de 2017

RESENHA EXCLUSIVA DOBRADINHA - DEIXA EU DIZER QUE TE AMO


SPIN OFF DO LIVRO RAFANI
AUTORA: SINÉIA RANGEL
EBOOK AMAZON: https://www.amazon.com.br/gp/aw/d/B074VDBTVX/ref=mp_s_a_1_7?ie=UTF8&qid=1502921199&sr=1-7&pi=AC_SX118_SY170_QL70&keywords=Sinéia+Rangel


SINOPSE

Deveria ser um dia comum de plantão, quando foi notificado para comparecer a emergência do hospital, Gustavo não esperava que a vida fosse colocar nos seus braços o seu grande amor.
De repente, o mundo havia virado de ponta-cabeça, ele que sempre acreditou que era jovem demais para confessar os seus sentimentos por Júlia, não tinha mais tanta certeza assim, ela estava morrendo, bem diante dos seus olhos.
Agora, tudo o que Gustavo quer é uma chance de dizer "eu te amo".


POR CINTHIA GUTIERREZ


Nas situações mais conflitantes da vida nos vemos fazendo escolhas das quais fugimos a vida toda. Guga assim que vê Júlia entre a vida e a morte resolve finalmente dá um jeito em sua vida e colocar como prioridade o seu amor. Uma história cheia de mágoas, mas também de muito amor  e com certeza uma grande superação.
A autora foi novamente brilhante ao abordar um tema tão complexo, mostra que as imperfeições não diminui o amor de ninguém, pois o que você sente pelo outro está acima de qualquer perfeição. A vida pode pregar muitas peças, mas quando o destino quer unir duas almas, não tem tempo, não tem cicatrizes, mas tem a certeza de um final feliz.

POR SCAR MIRANDA

Que spin off mais gostoso de ler, pra quem leu Rafani se apaixonou pela história de amor e superação do casal Rafani e Sam e nesse livro vocês vão conhecer a história do Guga e de Júlia. Gustavo nunca foi de falar abertamente sobre seus sentimentos e por isso acabou no passado abrindo mão do seu grande amor, até que o destino resolve pregar uma peça e ele vê que talvez pode ter uma segunda chance.

Júlia é uma mulher doce e decidida que sempre acreditou no amor verdadeiro e sonhou em ter isso para sua vida, mas cansada de tanta rejeição acabou escolhendo ficar com uma pessoa que te respeitava ao invés de lutar pelo amor.

Bom o livro já começa com cenas fortes que dão aquele aperto no coração e faz a gente perguntar porque isso foi acontecer.

Mas assim como em Rafani a autora soube de uma forma simples as diversas formas de amor, será que a pessoa que esta ao seu lado hoje ou que você convive continuaria da mesma forma do seu lado se você ganhasse cicatrizes? O livro mostra que o amor é mais que a beleza interna, que quem te ama enxerga a beleza que tem dentro de você, que a bondade o bom coração fala mais alto que qualquer outra beleza.

Confesso que eu queria que a história fosse um pouco maior, pois me vi presa entre esse casal e nas batalhas internas que cada um sofria, uma frase da Amber(amiga do casal) que ficou na minha cabeça foi: Você não tem culpa de nada nos que traçamos e escolhemos o nosso destino. Então temos sempre que pensar nisso, pois a beleza um dia vai acabar assim como várias outras coisas e nessa hora você vai ver quem esta do seu lado por gostar de você como você é ou quem esta apenas quando você pode oferecer algo de benéfico.

Leitura concluída e mais que indicada

terça-feira, 15 de agosto de 2017

RESENHA EXCLUSIVA BIENAL - UM DOCE DE CONFEITEIRO


LIVRO : UM DOCE DE CONFEITEIRO
AUTORA JANAINA RICO
EDITORA: EU LEIO BRASIL

SINOPSE

Uma jornalista obstinada, em busca de novos horizontes na carreira. Um confeiteiro premiado, que prefere a reclusão de sua cozinha. Renata acreditava que aquele seria seu último dia de trabalho na redação atual e então ela poderia seguir para o emprego dos sonhos, em Londres. Bastava entrevistar o confeiteiro Braga, recém ganhador da premiação "Melhor Cupcake das Américas". Um profissional que zelava pela discrição e que nunca havia exibido seu semblante na mídia. A caminho do Braga’s Cake Design uma batida de carro a faz conhecer um bonitão, que a atrai imediatamente, mesmo que ele tenha machucado o seu possante. Ao chegar no local da entrevista, ela descobre que o confeiteiro e o moço bonito são a mesma pessoa e, em meio a tantas guloseimas, a atração entre eles se torna ainda mais irresistível. Só que a jornalista está de partida para a Inglaterra e agora precisa tomar uma decisão. O que vale mais? O emprego de ouro ou uma paixão avassalora? Com muito açúcar, chocolate e merengue, este romance é uma receita de sensações intensas e avassaladoras, ingredientes que irão lhe deixar com água na boca e com vontade de experimentar o gosto de se apaixonar por um confeiteiro.


RESENHA DA BLOGUEIRA CINTHIA GUTIERREZ

Dizem que a capa de um livro diz muito sobre ele, o livro começa leve e bem extrovertido, porém no decorrer dos capítulos intercalados de passado/dias atuais, me senti chocada com o tema abordado, a personagem que lê vários livros eróticos, mesmo sendo virgem na faculdade não deveria ser descrita como leiga no sentido de não saber diferenciar um estupro de um cara babaca. As cenas detalhadas dos abusos foram além, se tornando pesadas demais, chocantes e desnecessárias. Não queria seguir leitura devido não conseguir apagar tudo o que tinha lido nos capítulos anteriores, fiquei revoltada, mas segui em frente. O livro volta ao foco e finalmente aparece Daniel um doce de homem pronto para fazer qualquer mulher feliz e Renata tentando fugir da real felicidade amedrontada devido aos seus erros de ingênuidade no passado. Não sei se recomendo, pois pra mim foi uma leitura difícil de prosseguir, foi bem diferente dos livros divertidos que a autora costuma escrever e entreter o leitor.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

RESENHA EXCLUSIVA BIENAL - O DELEGADO


LIVRO : O DELEGADO
AUTORA BETÂNIA VICENTE
EDITORA ELLA

SINOPSE

O Delegado, Autora Betânia Vicente

" Desde que passei para a academia de polícia, eu tentava ser melhor em tudo, era um esforço perdido sempre tentando provar que eu podia ser melhor do que Diogo. Mas, depois que ele foi promovido a delegado, eu sabia que nada do que eu fizesse ia adiantar. E, nesse momento, eu já estava mais envolvido com o quartel do meu pai e com os seus negócios. Seria bom ter conseguido a promoção e ser um delegado também, porém o cargo era muito visado e ficaria muito mais difícil ajudar a organização com tanta gente em cima de mim, me observando.
Eu tinha sido muito bonzinho com o Davi, não esperava que ele fosse esperto o bastante para desconfiar de mim, e agora ele estava na minha cola. Esse idiota estava querendo me pegar, e eu não daria a chance para que ele conseguisse me derrubar. Lutei muito para estar dentro da polícia. Quando desisti de buscar a posição de delegado, era para eu ser o braço direito do Diogo, mas o filho da puta escolheu o irmão daquela vadia. Uma vadia, sim, eu sabia bem como aquela vagabunda era. Ninguém sabia, mas eu já a tinha encontrado algumas vezes no clube de BDSM. Uma cachorra, ela e aquela gostosa da amiga dela.
Sempre tive o maior tesão pela Raquel. Ela nunca me notou. Sempre que nos encontrávamos, ela ficava toda derretida e sentada com aquele babaca do Davi. Nunca gostei muito da aproximação deles dois.
— Ah, Raquel, um dia você vai ver que sou seu homem de verdade — prometi para mim, e dei um sorriso de satisfação.
Cheguei em casa, meu refúgio. Aqui era tudo do bom e do melhor. No meu serviço, eles nem imaginavam que vivia no luxo graças ao dinheiro do tráfico.
Meu sonho era trazer Raquel para minha casa e foder ela de todas as maneiras possíveis, sem limites. Só de pensar nela, meu pau se manifestou e ficou todo alegre. Precisava de uma puta. Peguei meu celular e liguei para o bordel de um amigo, ele sempre me mandava umas prostitutas. Afinal, eu, como policial, tinha minhas vantagens, sabia que ele, na verdade, era um cafetão, e, para ele não ser denunciado e para meu próprio prazer, é claro, sempre ligava para pedir uns favores, e ele, em agradecimento, me mandava as melhores prostitutas da casa."
Leia mais: https://www.editoraella.com.br/o-delegado


RESENHA

O delegado

Uma história sem muita enrolação, sem muito trama, principalmente sem mimimi,que vai direto ao ponto.
Uma gordinha simpática a escritora Antonella e o delegado “sexy”.
Quando você pensa nisso já vem várias cenas quentes na cabeça, e realmente tem várias cenas hots, (Muito bem escritas) em particular eu adoro.
O delegado é muito quente, gostoso e romântico. Já Antonella por sofrer muito na adolescência devido a obesidade e ao tenta emagrecer acaba prejudicando sua saúde, mas após  procurar ajuda ela acaba se aceitando como é mesmo ainda tendo autoestima baixa.
Mas o delegado gostosão mostra total devoção e paixão por ela e isso acaba ajudando a ter mais confiança em si mesma e fortalecendo o relacionamento dos dois.
O livro é bem quente, envolvente e a Autora soube dosar tudo muito bem na medida sem ficar nada cansativo e que com certeza faz a gente suspirar.
Esse livro é aquele que lemos em 30 minutos bem simples , rápido e direto . Não é das melhores histórias, porém cativa e deixa aquele gostinho de quero mais ao finalizar a leitura .

Resumindo: É isso história simples e envolvente com muitas cenas hots.                      

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

RESENHA LUNÁTICA DOBRADINHA BIENAL -AS RECOMPENSAS DO PECADO


LIVRO: AS RECOMPENSAS DO PECADO
AUTORA RITA FLÔRES
EBOOK AMAZON
https://www.amazon.com.br/As-Recompensas-Pecado-Rita-Fl%C3%B4res-ebook/dp/B073CKQVTC

SINOPSE

"Fillippo estava sem saída: ou se casa com a filha do sócio de seu pai ou permite que um agiota o mate por conta de dívidas de jogo. Ele se rende, mas promete nunca ser o marido ideal. Bem, ele pensa assim até conhecer a linda Dahllett, uma garota cheia de traumas, mas voluntariosa e decidida a tornar a vida de Fillippo um inferno. O que ambos não esperam é a atração entre eles, um desejo que os atormenta e os faz repensar toda aquela situação dolorosa."


POR SCAR MIRANDA


"Dahllett é uma menina que teve seu coração quebrado quando nova pelas duas pessoas que mais amava, após ficar em um colégio e tentando fugir dos fantasmas do passado Dahllett pensa que agora finalmente vai conseguir sua tão sonhada liberdade.
Fillippo sempre foi muito responsável, um homem que sempre quis mostrar que era capaz e crescer no mundo sozinho, após uma armadilha do pai vê seus planos falharem. Gente que gostoso é esse casal, esse livro além de fazer a gente suspirar ainda faz a gente dar muitas gargalhadas e mostra que às vezes ao não falarmos abertamente dos sentimentos podem os causar situações desnecessárias. Não conhecia o trabalho da Rita e confesso que gostei, pois, é um livro leve e gostoso de ler sem muito dramas e calmo, mas muito gostoso. Confesso que o chororô constante da mocinha às vezes me deixava um pouco brava, mas as outras atitudes dela me faziam acabar perdoando a personagem, pois, não somos de ferro o tempo todo.Leitura concluída um livro gostoso para ler e bem gostoso sem aquela temática de somente o cara ser super rico e a menina não ter nada o que achei o máximo, pois, é gostoso ler livros com alguns pontos diferentes.Parabéns Rita pela história linda e muito sucesso pra você."

POR CINTHIA GUTIERREZ 


"Em plena atualidade as famílias de Dahllett e Fillippo se unem para um casamento de conveniência. Ela uma mocinha recém saída das fraldas, com um histórico de traumas. Ele um cara lindo, porém discreto tinha até fama de gay pra não expor sua intimidade, mas de gay não tinha nada. Assim que se encontram sem saberem a identidade real de ambos surge uma atração instantânea. Sem muito o que fazer o casamento é aceito, mas cheio de conflitos de sentimentos, muitas armações de personagens secundários, porém com uma amizade e cumplicidade linda entre todos envolvidos na trama. É uma história leve a qual você lê sem problemas, mas não te prende muito. É o tipo de livro que você entre um intervalo de livros tensos."

terça-feira, 8 de agosto de 2017

FeedBack Lunático por Daya Engler

APROXIMAÇÃO PERIGOSA - J. M. LAKE
Que conto delicioso!
Que escrita maravilhosa!
Cara, que prazer ler algo tão bem escrito, tão bem elaborado e desenvolvido! Estou encantada com a qualidade desse conto. Com a maneira que o autor desenvolveu a trama. A atmosfera de suspense pairou no ar.

Não se engane com o “hot” esperando grandes escândalos e vulgaridade, aliás, fora feito com tanto primor que a sensualidade é sutil e tocante ao mesmo tempo. Há uma abundância de conteúdo de primeiríssima qualidade.
Que delícia de leitura!
Meus olhos agradecem imensamente pelo tempo!
Escrita impecável, linguagem fácil e fluída.
Este, sem sombra de dúvidas, é um conto digno de um filme de ação com um toque de sensualidade.
Meus parabéns ao autor!



capa
TRAÇOS - JOSIANE VEIGA
É meu primeiro contato com o trabalho da autora, e a experiência não poderia ser mais agradável e prazenteira.
Escrita maravilhosa, cheia de carisma. Leitura intrigante. É daquele tipo que a autora tece as teias da trama te prendendo a elas conforme a leitura avança.
Josiane nos mergulha no fascinante mundo Celta e da mitologia nórdica, com uma história linda e sentida, cativante e muito tocante, com temas polêmicos que são trabalhados com uma sutileza, um cuidado e um primor de encher os olhos do leitor.
Me doí por Tan a ponto do meu coração ficar pequenininho. Quis abraçá-lo, colocá-lo no colo e curar cada uma de suas feridas, externas e internas.
Ainda que não seja uma novidade para mim, eu sempre irei me surpreender e morrer um pouquinho por dentro ao ver como o ser humano é capaz de fazer dano ao seu semelhante por puro e simples prazer. Em como o ser humano é tolo, preocupando-se em projetar no outro os seus medos e defeitos e sentenciá-los, ao invés de cuidar do que é seu, de tratá-lo e evoluir. Isso me faz pensar que somos uma espécie com um tipo de evolução ainda muito arcaica.
Esta é uma ficção que é bem verdadeira em nosso mundo real.
Niel é tão doce, e sua inocência tão apaixonante.
A crítica social é feita com tal destreza que chega a ser poética.
Estou encantada com a criatividade e delicadeza da autora. Com toda a certeza do mundo, ela entra para o meu hall de “autoras que leio sem medo”.



OBSTINADO - ITAMARA MARTINS RZEZAK
Logo que comecei a ler pensei: que raios de mulher estressada é essa?
Conforme a leitura se aprofundou, minha visão de uma pessoa a beira do colapso começou a se formar e cimentar em minha mente.
Resta saber o que, de fato, a deixou assim.
Seu perfeccionismo me encheu de receios. Estou em dúvida até que ponto isso é normal ou se fora uma mera ênfase de detalhe da autora. De qualquer forma, a impressão que fiquei é que a personagem usa esses rituais como uma forma de defesa, uma fuga segura, agarrando-se aquele único fio o qual ela possuí total controle para não explodir de vez.
capa
Minhas opções foram:
1 - Ela está estressada por falta de sexo;
2 - Ela está estressada pelo excesso no trabalho combinado a “exploração” e falta de empatia da chefe e da família Albuquerque, afinal, são 10 anos trabalhando no escritório sob o constante descaso da autoritária Marisa;
3 - Ela está estressada pelo amor enrustido que tem por Marcos, o qual ela nem mesmo sabe ou aceita que tem pelo mesmo;
4 - Todas as alternativas.
O estresse e inconformidade para com a família Albuquerque é tamanho que por vezes me peguei achando que ela estava falando de si mesma e apenas projetando isso na família e dando aquela aumentada básica.
Bem, talvez esteja, talvez não.
Thaiene por fora é uma rocha, mas por dentro é pura instabilidade. E eu não acho ruim não. Aliás, é muito interessante. Fiquei bem curiosa para conhecer os segredos de sua história, que não me parece ser nada doce.
A trama é permeada de mistérios que deixam a leitura intrigante.
Espero de verdade que tenha um livro para desvendarmos tudo isso, do contrário, é bom a autora mudar para outra galáxia.
Bem, soube que há um livro antes deste conto, onde conta a história da irmã de Marcos. Eu não li, e talvez por isso alguns pontos para mim tenham ficado um pouco confusos e em aberto como, por exemplo, o que impulsiona essa mãe a maltratar a própria filha e causar danos tão severos a toda sua família? O que há de tão grave por detrás dessa autoridade?
Gostei muito do conselho de Thaiene para Daniela procurar ajuda psicológica para lidar com o que sofreu. E saliento aqui, terapia é essencial para cuidar de sua saúde mental independentemente se teve ou não um trauma.
O romance aconteceu de forma meio que de repente.
O amor enrustido pode ser mostrado de muitas formas e uma delas é a tão famigerada e famosa “briga de gato e rato”. Isso fica bem claro por parte de Marcos. O que não ocorre tão bem por parte de Thaiene. Para alguém que diz que sofreu com inúmeros relacionamentos abusivos e que construiu uma fortaleza em torno de si, ainda que Marcos tenha-a desestabilizado, ela se entrega com a facilidade de uma adolescente. O que me chocou e é compreensível ao mesmo tempo. Pois só faz salientar sua personalidade e suas ações que fizeram ter a impressão dessa mulher instável. Quando se pensa demais nos outros, a bondade passa a se tornar estupidez. Este talvez seja um ponto que a personagem precisa amadurecer. No entanto, ainda que possa até achar uma justificativa para tal comportamento, me soa também como uma incoerência. Eu só fico na duvida se é uma incoerência de construção de personagem ou algo normal de sua personalidade, visto que a mesma carrega traumas. Mas, essa facilidade extrema em cair de amores sem sequer ter demonstrado antes uma mínima queda que seja por Marcos me deixa insegura.
Em um momento ela o odeia e tem todos os contras levantados, então logo após os dois primeiros momentos “românticos” entre eles, ela o trata com uma intimidade que não me parece normal para alguém de seu perfil. A impressão que se tem é que eles estão em um relacionamento de anos.
É verdade que não há um calendário com datas estipuladas para a paixão fluir, quando começaremos a confiar ou ter intimidade com alguém.
Mas aqui, para mim, soou inconsistente a personagem.
Novamente, pode ser uma impressão equivocada, visto que ainda não li o livro que antecede este conto. Espero poder fazê-lo o mais breve possível.
Em alguns momentos Thaiene chora as pitangas, o que me levou a analise de seu perfil. Sua insegurança a deixa persecutória em alguns momentos.
Uma das coisas que Thaiene diz a Marcos no final se encaixa perfeitamente a ela: “Como pode amar alguém se não ama a si próprio?”.
O conto é de rápida leitura, bem escrito e cativante.
Eu só deixo aqui um apontamento, cuidado com exageros de descrições e repetições. Nada que uma revisão não dê jeito.
Bem, e nem preciso dizer que estou aguardando o livro, certo?

Resenha Especial Bienal em três mãos: Esmeralda


Resenha Crítica: Esmeralda
Autora Josiane Veiga
Páginas: 260

Resenha por Cinthia Gutierrez
O livro conta a história de guerra entre povos distintos: Cashel, Branco e Masha, porém qualquer uma dessas raças ligadas e ao Cashel geraria um dito “ imundo”, esse deveria viver isolado, feito de escravos e viver as mais absurdas humilhações. No caso a bastarda imunda era um mulher com sede de vingança e honrar a mãe por todo sofrimento que lhe foi imposto devido as ridículas leis que foram inventadas e sendo rótulos como se fossem dos deuses. Esmeralda uma linda ruiva e imunda, vivia sob a proteção de seu amado irmão, viviam exilados e com constantes ameaças. Quando conheceu Cael e seu plano de vingança contra o pai, não pensou duas e vezes e agarrou a oportunidade de fazer sua tão sonhada vingança, porém ela não esperava conhecer o monstro, devido a um acidente o futuro rei e seu marido Cedric, a paixão que ela sentiu foi incontrolável, e ali ela se viu perdida e sua vingança poderia sair de seu real curso. O que ambos não sabiam que iriam mudar toda uma história através de um amor proibido e repudiado. Nossa sem palavras pra descrever o quanto a autora me surpreendeu. Trama fascinante, ousada. Super diferente de tudo que já tinha lido. Com riqueza de detalhes históricos, a autora soube abordar vários temas de maneira clara e objetiva: homessexualidade, discriminação, amizade e amor, ela soube fazer uma perfeita junção sem perder a coerência dos fatos, fazendo com que o leitor enfrente com clareza dos os temas abordados. A linguagem foi algo que me deixou bastante surpresa, a maioria de livros históricos possuem linguagem de acordo com a época e cheio de pompas, porém mais uma vez a autora fugiu da convenção  e mostrou que um livro de época pode sim ter linguagem atual é casual, fazendo todos os elementos se tornar um todo e ser aceito de uma maneira super inovadora aos seus leitores. Trama fantástica, a qual eu super recomendo, que cada mulher possua um pouco de Esmeralda dentro de si, pois com certeza essa é uma Lunática nata.

Resenha por Scar Miranda
Que livro maravilhoso..!
Começo essa resenha me sentindo plena e completamente apaixonada pela história de Esmeralda.
Após o Rei Iran invadir o reino do Rei Lugus e tomar sua esposa a força Brione tem uma grande decisão a tomar, abortar o seu filho considerado imundo por ser uma mistura com outra raça ou ser banida e humilhada do reino e manter aquela criança no seu ventre. Brione mantém a gravidez e junto ao seu filho vai para um vilarejo aonde tem Esmeralda.
Esmeralda é uma mulher impulsiva, cheia de energia e com um grande desejo de vingança, após conseguir uma forma de encontrar o homem que abusou da sua mãe para se vingar começa sua incrível jornada.
Cedric é um Rei bondoso e de grande coração igual ao seu pai Athon e após alguns incidentes acaba conhecendo Esmeralda.
Esse casal é uma bomba atômica lembrei bem da música: E se de dia a gente briga, a noite a gente se ama…
Não tem como não gargalhar com a impulsividade de Esmeralda e dos momentos de ira de Cedric eles são tipos cão e gato, mas se completam a sua maneira. A autora soube dosar tudo muito bem para que o livro não se tornasse chato e cansativo e os personagens secundários foram esplêndidos, tirando a bruxa da Ly que confesso que me decepcionei por não ver ela tendo um final um pouco pior pela maldade que ela fez.
Primeiro livro da Autora Josiane Veiga que leio e estou completamente apaixonada pela escrita da mesma e como soube desenrolar bem toda a trama.
Livro mais que recomendado.

Resenha por Marílía Lima

Lindo!
Não poderia falar desse livro sem dizer essa palavra.
Fiquei emocionada, apaixonada por cada um personagem... Bom teve uns que eu quis matá-los é óbvio.

Esmeralda Uma jovem mulher, decidida a se vingar daquele que tanto mal fez a sua família, e ela não quis medir seus esforços para conseguir ter a sua paz e a memória de sua mãe ser finalmente vingada.
Esmeralda foi fruto de um estupro, de um homem arrogante, e ambicioso. Ela era uma "Imunda" e isso não a deixava viver normalmente pois tinha que viver escondida, se protegendo de tudo e todos... Mais ela estava cansada disso tudo e decidiu que era hora de seguir em frente. Com a Ajuda de Cael seu novo amigo ela poderia enfim ter seu desejo realizado.

Cedric irmão de criação de Cael, um Jovem príncipe apaixonado, abandonado pela sua "amada noiva" as vésperas do casamento. Isso o deixou amargurado e quis apenas fechar seu coração machucado. Não esperava se apaixonar, não esperava conhecer a bela e ruiva Esmeralda, a mulher mais rebelde existente que roubaria seu coração.

Sou apaixonada por romances de época, mais esse livro me deixou desde o primeiro parágrafo até o ponto final, com uma emoção  sem igual, a cada capítulo sentia aqui dentro de mim, meu coração bater mais rápido. Um livro bem escrito, uma história absurdamente maravilhosa. Uma leitura que com certeza todo mundo vai amar.

Um romance que te faz viajar por entre épocas e vivenciar o Amor nascido entre os três reinos. Um amor puro e verdadeiro apesar de tudo.

sábado, 5 de agosto de 2017

FEEDBACK LUNÁTICO POR DAYA ENGLER


FEEDBACK LUNÁTICO POR DAYA ENGLER
EBOOKS AMAZON ADQUIRIDOS NA CAMPANHA LUNÁTICAS DAY


TAÚ – MARCOS WELINTON FREITAS
A melhor coisa de ler sem expectativas é que não nos decepcionamos. Se rolar, rolou. Se não, bola pra frente. Mas, principalmente, ficamos abertos para nos surpreender. Foi assim que iniciei a leitura de TAÚ. Da escrita ao desenvolvimento tudo se encaixa. A linguagem usada é rebuscada e até um pouco lírica e poética, que traz certa suavidade ao texto, e casou super bem com o enredo e toda essa aura mitológica e histórica, cimentando não apenas ao personagem e sua personalidade, como a ambientação da trama e própria trama em si. É muito interessante como ele conta a história, e não há diálogo. Isso o torna ainda mais interessante, pois, ao contrário do que poderia ter ocorrido, um texto maçante, por exemplo, a leitura é fluida e intrigante. E à medida que o personagem se enche de curiosidade e dúvidas, eu também me senti da mesma forma. Os trechos do diário de Jocasta (confesso que já estava pregando os olhos, e nesta parte despertei totalmente. Não porque estivesse chato. Eu, na verdade, estava pronta para dormir), como ia dizendo, os trechos me despertaram completamente (obrigada, Marcos, pela insônia), e o final... Jesus, Maria e José, e todos os santos juntos! MARAVILHOSO! E deixe-me dizer, enquanto lia, a imagem e trejeitos do personagem foram se solidificando em minha mente, embora não há descrição no texto de como ele é... Isso é sensacional. Na minha cabeça montei um homem focado nos estudos, aquele tipo interessante, mas que vive em seu mundo fantástico de aprendizagem e conhecimento, ocultando-se das pessoas sem ao menos perceber. Não o senti infeliz por isso, apenas desligado do mundo que o cerca, mas totalmente ligado ao seu. E só agora dou-me conta que o protagonista não deu seu nome. Acteão afinal era, na verdade, TAÚ? Esse TAÚ realmente faz parte da mitologia grega? Jocasta é a mesma Jocasta de Édipo? E o pássaro? Apontamentos para pesquisar no Google e com o autor.
SINGULAR – ZOE-X

Singular é realmente singular. A autora tem uma escrita leve, fácil e deliciosa. O que propicia uma leitura fluída e agradabilíssima. Há uma delicadeza e cuidado em como toda história foi construída, que é impossível não sentir. A trama se desenrola com tal naturalidade que me vi tragada para dentro da história. Eu estava lá. Vivi com os personagens os dias bons e os dias ruins; experimentei suas sensações, emoções e sentimentos; revivi suas memórias; fui uma espectadora de cada cenário, de cada expressão, de cada entonação vocal, de cada sorriso e riso e de cada choro, também; através dos olhos de Teddy, conheci Ayleen e encantei-me por ela. Nada é maçante aqui. Amei ver o reatar e crescimento da amizade de Teddy e Ayleen. Teddy é o tipo de amigo que todos nós desejamos ter na vida. Ele é uma pessoa leal, honesta e corajosa. O cuidado dele é tocante. Por vezes enquanto ele narrava sobre Ayleen, eu enxerguei não a garota adolescente de 14 anos, mas seu espírito jovem, uma alma pueril, linda de viver. Me encantei pelo sorriso dela. Ayleen me fez apaixonada pela forma linda e positiva dela ver o mundo, apesar do pesares. E, principalmente, me fez orgulhosa pela forma que encarou seu destino. Isso foi grande e realmente incrível. Esse conto traz tantas lições de vida. Eu me pergunto, será mesmo que precisamos chegar a esse ponto para começarmos a focar no que é bom e positivo? Para parar de reclamarmos tanto sobre coisas tão banais? Dar valor as coisas que realmente nos fazem bem e felizes? Precisamos chegar ao ponto de “definitivo” pra pensar nestas questões? Vivi Ayleen. Vivi a negação, a barganha, a raiva, a desistência e aceitação de Teddy. Eu segurei o fôlego. Enquanto lia, meu coração estava encolhido até o momento final, mas valeu cada minuto, cada lágrima e respiração profunda.

A LAGOA AZUL: O SEGREDO DO OCEANO - W. S. ARYS


Este conto é uma releitura hot gay de um clássico que marcou gerações. Quem não se lembra do famigerado filme da sessão da tarde “A Lagoa Azul?” Assisti tantas e tantas vezes que arrisco em dizer que me lembrarei de suas cenas mesmo depois da morte. Gostava desse tantão. É bem escrito. Essa capa é linda de morrer. Não há muitas surpresas na leitura, que por algumas vezes se tornou um pouco cansativa. Eu senti falta de um quê a mais que me despertasse.